Cicatriz

Ontem à noite ele acariciava as cicatrizes da minha barriga. Ele sabe que não sou a maior fã delas e, por estar pensativo, perguntei em que pensava.
– Eu amo as tuas cicatrizes. É por elas que te tenho aqui. Comigo.

Uma das minhas cicatrizes foi para tirar o ovário direito. Poucas pessoas no mundo imaginam a dor que é para uma menina de 24 anos passar por uma cirurgia dessas, em que tudo é risco de infertilidade. O medo de ficar infértil do dia para a noite, quando se tem alguém, é uma das situações mais enlouquecedoras pelas quais já passei. Dizer para quem você ama que tudo bem, se eu ficar infértil não te culparei se tiver que ir embora, é simplesmente horrível.
Poucas mulheres no mundo que correm o risco de ficarem inférteis ouvem de um namorado – no auge da juventude dos dois – que aconteça o que acontecer, estarei ao seu lado; ainda que não possa me dar filhos, estarei ao seu lado. Essa, uma das cicatrizes que eu tenho, é a maior prova de amor que já tive na vida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s