Cicatriz

Ontem à noite ele acariciava as cicatrizes da minha barriga. Ele sabe que não sou a maior fã delas e, por estar pensativo, perguntei em que pensava.
– Eu amo as tuas cicatrizes. É por elas que te tenho aqui. Comigo.

Uma das minhas cicatrizes foi para tirar o ovário direito. Poucas pessoas no mundo imaginam a dor que é para uma menina de 24 anos passar por uma cirurgia dessas, em que tudo é risco de infertilidade. O medo de ficar infértil do dia para a noite, quando se tem alguém, é uma das situações mais enlouquecedoras pelas quais já passei. Dizer para quem você ama que tudo bem, se eu ficar infértil não te culparei se tiver que ir embora, é simplesmente horrível.
Poucas mulheres no mundo que correm o risco de ficarem inférteis ouvem de um namorado – no auge da juventude dos dois – que aconteça o que acontecer, estarei ao seu lado; ainda que não possa me dar filhos, estarei ao seu lado. Essa, uma das cicatrizes que eu tenho, é a maior prova de amor que já tive na vida.

Anúncios

Calendário

E a cada dia eu o amo mais pelos pequenos detalhes. Como quando ele circula à caneta os dias que passaram no calendário da cozinha.

Sobre coelhos, vacas e galinhas

– Babe, como as pessoas têm coragem de comer coelho? Olha a Pinga, por exemplo. Ela sabe tudo o que tá fazendo, tem uma personalidade incrível. Ela se lembra de coisas que fez semana passada, de pequenas descobertas, ela pede carinho, colo, geeeeente, como as pessoas têm coragem?
– Ah, mas os coelhos comíveis são criados pra isso.
– Mas isso não impede que eles tenham a personalidade da Pinga. Eu nunca comi coelho e sou capaz de bater em alguém que coma, hoje em dia………….. Babe, acho que se eu tivesse um peixe, uma galinha, um porco e uma vaca, eu virava vegetariana enlouquecida, sabia…

A expressão dele mudou para “muito séria”:

– Milena. A gente não vai ter uma vaca.

 

HAHAHAHA acho tão lindo o jeito que ele me conhece. Felícia quer galinha, porco e peixe. A vaca pode esperar hihihi.

A viagem do tatu-bola

Eu para ele, agorinha mesmo:

– Babe, tem um tatu-bola cruzando a sala como se cruzasse o mundo… desde que eu cheguei. Ele tava na porta da cozinha e agora tá aqui no meio, olha lá.
– Faz quanto tempo?
– Uns quinze minutos… e ele só chegou na metade da sala.
Os dois sentam no sofá e observam as pequenas conquistas do tatu-bola.
– E se eu pegá-lo e colocá-lo lá na porta da cozinha de novo?
– Hahaha que malvado… Ih, olha ele parou. Deve estar exausto.
– Você tem Gatorade?
– Não, tenho Red Bull, pega lá. Aproveita e rasga um pedacinho de guardanapo, ele deve tá todo suado.
– Tá, vou cortar um outro pedaço pra fazer uma faixa de chegada.
– Boa, vou pegar a vuvuzela.

 

Update: o tatu chegou no fim do mundo da sala. Nós comemoramos.

 

Eu amo esses nossos momentos. Hahahahaha.

 

 

Sobre presuntos

Marido fica me testando com as siglas de times de futebol do Reino Unido. Os times maiores eu conheço todos, mas quando chega um time que eu nunca vi na vida, eu ralo pra descobrir. Fica lá no placar: ARS x WBA. E ele me perguntando, e aí, e aí. West Bromwich Albion é a resposta certa. Só conheço como Westbrom, como é que eu vou saber que tem nome completo!
Daí esses dias ele veio com uma:
– Babe, vamos lá: WHU x HEA.
– Ok. WHU é Westham…. United.
– Boa. E o HEA?
– Hummm… Heaton? Heaston? Heatwich Albion?
– Não inventa. Hahaha.
– Ham of the East?
– HAHAHAHAHAHAHAHA.

Acabou a conversa, óbvio. Se Westham pode ser o presunto do oeste, HEA pode ser o presunto do leste, ora bolas. (Choquem-se, HEA é HEARTS. O meu é bem mais legal…)

Sobre coelhos

Olhando bichos pra adoção no fim de semana, eu piro num coelho:

– Babe, olha esse coelhooooo, tá pra adoção também!!!!!
– Mmmm, pena que a gente não se mudou ainda…
– Meudeusdocéu, olha que cara gorda linda!!! Agora eu quero um coelho cinza, gordo e peludo igual a esse. Que nome a gente daria?
– Nome de jogador de futebol.
– Pato.
– Mas pato não é duck em português?
– Ué, você teve um gato que se chamava Cat e eu não posso ter um coelho chamado Pato???

 

Agora eu quero muito um coelho chamado Pato. Muito.

 

 

Sobre Schwarzenegger

Eu mudo o rádio, porque começa uma musiquinha irritante. Ele pergunta:
– Quem canta isso?
– Aquela menina do Pussycat Dolls.
– Qual? A que só canta ha ha ha ha?
– Não. A Nicole Schw… schw.. Schwarzenegger.
– Schwarzenegger? Hahaha!
– Schwarzenegger, Schweppes, Sharapova, Schwarz, whatever.
– Schwarz?
– Jogador sueco da Copa de 94.
– Eu amo você.
– Então soletra Schweppes.
– S-c-h-w-e-p-p-e-s. Soletra Schwarzenegger.
– Sem Google?
– Sem Google.
Shoe-arts-n´-egg… errrrrrrr.
– Hahahahahaha “eeeeeerrrrrr”??
– Eeeeeerrrrr. Ronronando.

 

 

PS: Eu ia dizer Nicole xóxeformosdixarrete, mas acho que ele não entenderia.
PS2: Óbvio que eu usei o Google pra fazer esse post. Óbvio.

Boratborathalamhalam

No Mr. Cod, um restaurante fast food estilo McDonald´s, o indiano perguntou alguma coisa pro meu marido:
– Boratboratboratboratboratborathalalamhalalam?
Marido respondeu:
– Yes, please.
Eu logo dei um grito dizendo que não queria vinagre na minha batata (eu entendi, claro, sou poliglota), olhei feio pro marido prestes a cometer o maior crime da humanidade que se comete nessa ilha, colocar vinagre na batata frita, onde já se viu!
– Babe!! Ele ia por vinagre na minha batata e você só no yes, please?? Falei três vezes pra você dizer não pra ele!
– Ah, foi isso que ele disse?
– É! Você não ouviu? VINAGRAAAVINAGRAAA (fazendo sotaque indiano).
– Não…
– E por que você disse yes, please, então????
– Pra mim, ele perguntou se eu queria comprar o cara atrás do balcão. Do you wanna buy the man behind the counter boratboratborathalamhalam. Fiquei sem graça em dizer não.

 

HAHAHAHAHAHA de onde ele tira essas coisas???