Mais um!

 Recebi da Laura e passo pra quem quiser pegá-lo! Laura, não se preocupe, querida! Eu não resisto a um meme desde a minha época de “caderno de perguntas”… hahahahaha! 

Nome: Milena, e o sobrenome fica guardadinho…
Idade: 28
Local de Nascimento: Sampaaaa!
Peso: Nem sob tortura….
Altura: Varia entre 1,56 e 1,57 e meio, depende se vou à aula de yoga ou não hahahaha!
Apelido de infância: Mizinha, Miloca…
Qual é a sua maior qualidade? Sou muito boazinha…
E seu maior defeito? Mmm… sou muito boazinha…
Qual é a característica mais importante em um homem? Caráter.
E em uma mulher? Também.
Qual é a sua idéia de felicidade? Menos problemas imaginários, menos energia nos problemas diários, mais dedicação nos problemas que envolvem o planeta como um todo…. Um dia de sol também me deixa beeem feliz!
E o que seria a maior das tragédias? A humanidade não mudar a consciência, ou melhor, não agir, para que o mundo se torne um lugar melhor.
Quem você gostaria de ser se não fosse você mesmo? Uma dessas altas e magras que nascem com a bunda virada pra lua. Ok, magra e bunda virada pra lua eu ainda posso ser e ter, então só queria ter uns 1,75, vai… 

E onde gostaria de viver? Na praia. 

Qual é sua cor favorita? Depende do meu humor, e depende pra que que é…
E o seu desenho animado? Bob Esponja, sem contar os bons e velhos dos anos 80…
Quais são os seus escritores preferidos? Putz, difícil essa. Mas como vocês já sabem alguns… Clarice Lispector, Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes, Machado de Assis… e por aí vai!
E seus cantores e / ou grupos musicais? Sou mega eclética, mas o que me deixa de bom humor é U2 e um bom e velho samba!
O que te faz feliz instantaneamente? Um lindo dia de sol!
Quais dons você gostaria de possuir? Comer sem engordar. Muito.
Tem medo da morte? Tenho um pouco, mas acho que tenho mais medo de perder as pessoas… preciso trabalhar mais isso em mim.
Quem é seu personagem de ficção favorito? São cinco: Ross, Rachel, Chandler, Joey e Monica. Não vivo sem eles.
Qual defeito é mais fácil de perdoar? Os que são perdoáveis.
Qual é o lema de sua vida? Dois. “Sem saber que era impossível, ele foi lá e fez”. E “Não há um fiapo de prova que diga que a vida tenha que ser levada à sério.”
Qual sua maior extravagância? Arriscar, sem ter medo de me arrepender.
Qual sua viagem preferida? Todas.
Se pudesse salvar apenas um objeto de um incêndio, qual seria? Fotos.
Qual é o maior amor de sua vida? Ai, que difícil!!!!!!! Minha mãe, minha irmã, meu avô, meu marido e meu cachorro!!!!!
Onde e quando foi mais feliz? Quando eu tenho minha família, meu marido e meu cachorro, todos debaixo do mesmo teto.
Qual é sua ocupação favorita? Escrever e ler. E cantar segurando a colher de pau enquanto cozinho.
Pensa em ter filhos? Muito, muito, muito!!!!
Quantos? Sempre quis uma coisa meio Noviça Rebelde, sete em escadinha! Mas hoje me contentaria com dois, pelo menos. Não quero ter filho único.
Um animal de estimação: Meu cachorro-ovelha, meu filho branco!! Billy the Kid, a coisinha mais linda que já ganhei nesse mundo… meu velho e eterno bebê que ficou no Brasil!
Uma atividade física: Corrida, bike, academia. Adoooooro!!!
Um esporte: Joguei muito vôlei durante a adolescência, e fiz muuuuita natação. Mas hoje só frequento academia mesmo.

Um prato que sabe fazer: Vários… mas minha especialidade é torta de escarola, um sucesso!
Uma comida que gosta: Arroz e feijão, com bacon, paio, carne seca… hehehe… tá bom, feijoada!
Uma invenção tecnológica sem a qual não vive: Internet, sem ela eu não estaria onde estou.
Gasta mais dinheiro com: Roupas, maquiagem e viagens. E comida boa!
Uma inabilidade: Matemática.
O que não faria em nome da vaidade? Ir além do limite. Todo excesso faz mal, já diria a minha mãe.
Uma mania: cantar na colher de pau ou no controle remoto?????? Hahaha!
Uma saudade: dos meus avós…
O primeiro beijo: tarde.
Anúncios

Pesadelo

Sonhei que eu tinha voltado pro hotel. E no sonho tinha um restaurante fino novo, além dos dois que já existiam, e só três recepcionistas trabalhando para 201 quartos. Também sonhei que hoje tinha que fazer split shift, ia de manhã pro hotel, trabalhava 4 horas, voltava pra casa, depois saía de novo à noite e trabalhava mais quatro horas.

Sonhei o cacete. Esse hotel ainda acaba comigo. Eram cinco recepcionistas, já considerado escassez humana pra cobrir 15 horas por dia, sete dias por semana. Cheguei lá, uma saiu sem dar aviso prévio e a outra tá internada com apendicite. Faz as contas, sobraram TRÊS, pra cobrirem 15 horas por dia, SETE dias por semana. E quando que tem folga, conta?
Hoje, por exemplo, tinham 70 check outs e tem 82 check ins. Não dá pra ficar só uma de manhã, e outra perdida sozinha à noite com 82 neguinhos enfileirados. Por isso hoje eu cubro meio check out, meio check in. Das 6:30h às 11h e agora das 17h às 21h. Considerando que eu sou proletária à mercê de ônibus, engula mais uma hora de cada lado até eu ir, voltar, ir e voltar.

E amanhã lá vou eu de novo…. às 6:30 da manhã.

Preciso de uma piscina de Red Bull.

Mundo louco

Pode parecer mentira, mas nevou esta noite. Em pleno 29 de Outubro. Isso é muito louco… o mais louco ainda é que já passou do meio dia e ainda tem neve nas sombras, o que significa que ainda tá negativo onde o sol não está batendo.
Isso é cena de Fevereiro. Medo, muito medo.

Sobre mim

Balada: Um bom samba com cerveja
Um lugar pra relaxar: praia, definitivamente. Uma canga esticada, o barulho das ondas e o pé na areia, não tem nada mais revitalizante…
Comfort food: arroz, feijão e ovo frito
Uma bebida: Sauvignon Blanc, paixão adquirida em Paris…
O que não sai da sua bolsa: óculos de sol
Um cosmético: Bourjois
A peça de roupa preferida: jaqueta de couro bege
Um acessório: meu óculos de sol Cavalli
Um doce: de leite
Uma cidade: Amsterdam
Um vilarejo: Jericoacoara
Um perfume: Ihhh, são três… Amor amor, Light Blue, e a mais nova aquisição, Chance Channel
Um bairro: Vila Madalena… e Notting Hill
Colo: de mãe, também sinto falta do colo de avô
Felicidade plena: quando estou com a minha família, o meu cachorro e o meu marido no mesmo lugar, ao mesmo tempo…
Para espairecer: caminhar pelos parques de São Paulo
Um vício: academia
Um país: Brasil
Aquele momento que definiu sua vida: meu casamento e a mudança para a Inglaterra
O que queria ser quando era criança: desenhista e escritora
O nome do teu brinquedo preferido: Laura, minha “bebezinho”.
Uma paixão: meu cachorro
Do que não abre mão: dos meus princípios
Do que abre mão: da minha teimosia
Um amigo: difícil essa… tenho quatro melhores amigas: Vê, Cris, Ligia e Thaís.
Uma estação do ano: verão
Um sonho de consumo: um Corvette e uma casa em Chelsea
Um desejo proibido: ihhhh… essa não dá pra contar!
Sexo: com intensidade e desejo
Amor: imprescindível
O que diria a Deus: obrigada
Uma inspiração: minha mãe
Um filme: Ai, tantos…. vou citar três: O pianista, A vida é bela e The pursuit of happiness
Um diretor de cinema: Almodóvar
Uma música: “O que é, o que é”, Gonzaguinha, marca minha vida desde a minha formatura no pré.
Um livro: pode parecer nada intelectual, mas “Cem dias entre o céu e o mar”, de Amyr Klink. É daqueles livros que te chacoalham e te perguntam o que você tem feito da sua vida….
Paz de espírito: natureza

Folhas e recomeço

E a vida começou de novo deste lado da bolinha. Um frio de doer. Vai entender o que tá acontecendo nesse planeta, a previsão para esta noite é de menos 1 grau. Nunca peguei menos 1 em Reading no final de Outubro!
Pelo menos o dia tá bonito, faz sol, apesar do céu branco de frio.
Mas não posso reclamar, acho o Outono uma das estações mais bonitas nesse país. Sim, a primavera também é de tirar o fôlego, mas flor a gente tem em tudo quanto é lugar. Outono como aqui, não. As árvores vão mudando de cor aos poucos, as folhas atingem um tom de amarelo e vermelho que é indescritível. As ruas ganham mantas de folhas secas, coisa que você provavelmente nunca viu igual. Não são folhinhas espalhadas não, são edredons de folhas secas que afundam os pés enquanto a gente caminha…
As cores das folhas são as mais bonitas. Vinho, laranja, amarela, verde-limão, vermelha, marrom… E tudo fica assim, até chegar o inverno e as árvores ficarem peladinhas, peladinhas. Aí vem a neve, o frio. Depois vem a estação das flores, a mais colorida de todas. Até chegar o breve e nada marcante verão, que aqui deveria ser considerado “verinho”. De ão, não tem nada.
E assim caminha a Inglaterra, com suas estações extremamente precisas, com a beleza natural e o verde brilhante de suas plantas, com o mesmo povinho parado no tempo de sempre…

E amanhã, seis e meia da manhã, lá vou eu de volta pro hotel…

Até breve

Ontem deixei minha mãe e minha irma no aeroporto. É incrível como um mês passa rápido… e eu já não gosto de aeroportos há um tempo, afinal, sempre deixo alguém. Ou embarcando, ou me dando tchau lá de fora.
Foi muito duro pra mim ver a mamãe e a Ka indo embora. Esse mês com elas aqui foi indescritível. Não só pelo fato de serem minha família, as mais chegadas, mas por me resgatar tanta coisa que tinha meio que virado fumaça nesses últimos oito meses.
Menina precisa de menina. Isso é fato. Como foi bom dividir espaços do espelho para se maquiar, trocar de blush e rímel, experimentar o batom novo que a outra comprou. Trocar de sapato no meio da rua quando o pé começa a doer, ter alguém abrindo a porta do banheiro enquanto eu fazia xixi pra escovar os dentes… fazer compras juntas, mostrar como ficou o sutiã no provador, ter a aprovação para aquela calça skinny que faz meses que você não tem certeza se fica legal ou não. Cronometrar o tempo de cada uma com o secador, decidir em unanimidade por uma saladinha na hora do almoço, falar de homem bonito na rua, beber vinho e comer batata frita… como foi bom, como eu tava precisando disso!!!!
E agora, a vida continua… a vida aqui no país que já começou a chover tudo de novo e fazer um frio de doer.
Ontem quis entrar no avião com elas, chegar em São Paulo no calor, cansada, pegar a marginal Tietê, encontrar meu cachorro… rever meus amigos, minha família, matar a saudade da minha casa, da minha cidade, do meu país. Mas infelizmente vou ter que esperar… Já disse pra vocês, essa foi úma escolha minha e a mais difícil que já fiz na vida. Todo dia me pergunto se fiz a escolha certa. Mas quando a lágrima escorre, ele me puxa pros seus braços, me dá um beijo e diz que tudo vai ficar bem o maremoto no meu peito se acalma. E eu percebo que tenho muito orgulho de mim mesma e me admiro muito pelo que fiz. Vou dizer, precisa ser muito mulher pra fazer o que eu e tantas de vocês fizeram….

 

“Se alguém perguntar por mim
Diz que fui por aí
Levando o violão embaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
Se houver motivo
É mais um samba que eu faço
Se quiserem saber se volto
Diga que sim…”

Voltei!

Finalmente estamos em Reading, depois de uma turnê européia e muitos calos na mão de carregar mala pra cima e pra baixo!

Nossa primeira parada, como sabem, foi Amsterdam. De longe, meu destino preferido (apesar de eu amar Paris)! Amsterdam é uma cidade linda, como eu contei, com muita energia, uma cidade jovem, cheia de gente bonita e coisas boas pra fazer!
Saindo de Amsterdam, pegamos o trem da Thalys de novo em direção a Bruxelas (Fee, te liguei um dia, falei com alguém – sua mãe??? – e meu celular acabou o crédito não consegui te ligar mais!!!!!!)
Bruxelas, pra ser bem sincera, foi meu destino menos preferido… não tem muito o que fazer, a não ser comer waffles e chocolate hahaha! Na verdade, ficamos uma noite, o que foi suficiente. A Grand Place é a coisa mais linda desse mundo. Lá você pode saborear um típico brussels waffle, uma cocquete de moules (mariscos) ou um bom chocolate Godiva ou Neuhaus.
Existem coisas bonitas em Bruxelas, mas perde a graça depois de Amsterdam. O que valeu a pena foi o flat que alugamos que era incrível!
No dia seguinte fomos para Bruges, ou Brugge (na Bélgica). É uma cidadezinha linda, destino de muitos brasileiros.
Depois o trem continuou e chegamos em Paris para uma longa semana, muito bem aproveitada, (Pri, vc recebeu meus recados????) Paris fizemos à pé, a maior parte das vezes, andamos Paris inteira. O que fez com que capotássemos na cama ontem na Inglaterra…

Eu decidi fazer um guia online, afinal, Paris foi minha segunda vez no ano e agora estou bem familiarizada. Vou começar em breve, um novo blog, com dicas de viagem que geralmente os guias não dão. E incluirá, por enquanto, Paris, Inglaterra, Amsterdam, Bruges, Barcelona.

Assim que eu tiver tempo, passo o link pra vocês!

I AMsterdam

Depois de muita viagem pela Inglaterra, ca estamos, em terras de vaca holandesa.
Ontem curtimos Amsterdam, cada passo entre os canais, as subidas nas pontes, as paradas para o Tram (bonde) ou as centenas de bicicletas que cruzam nosso caminho.
Nossa manha foi regada a muita caminhada e muita paisagem linda. A noite foi motivo para a Leidsesplein, a praca entupida de gente dessa cidade. Delicia, muitos cafes, bares, restaurantes, muita, muita gente bonita.
Hoje de manha foi diferente. Comecamos o dia com a ida para o museu Anne Frank. Na verdade o museu eh a casa onde a Anne e a familia dela ficaram escondidas por dois anos, com outra familia judia, durante a segunda guerra mundial. O “anexo secreto” era um anexo mesmo na casa que servia de escritorio para Otto Frank, o pai de Anne. E uma estante de livros giratoria escondia a escada ingreme e vertical que dava acesso aos comodos. Comodos estes com janelas fechadas por ‘black out” que quase nunca eram abertas. Um anexo extremamente claustrofobico.
Pra dizer a verdade foi uma das experiencias mais loucas que ja tive, estar de perto com um testemunho vivo do holocausto foi arrepiante. A historia de Anne eh triste, a visita encheu meus olhos de lagrimas mas eh absolutamente imperdivel. Ainda comentarei melhor em outro post.
Depois da casa de Anne Frank fizemos um passeio que vale de dica pra quem vier pra Amsterdam. Pegamos um onibus na estacao de onibus, ao lado da Central Station, o numero 110. Fomos para uma vila chamada Volendam. Eh um vilarejo de pescadores ao norte da Holanda, a 20 minutos de Amsterdam e custou soh 6 euros o ticket com retorno. Outro lugar imperdivel, parece uma maquete de tao linda a vilinha… Todas as casinhas de madeira pintada, barquinhos ancorados ao mar, gaivotas voando, bares e cafes a beira mar, e milhares de luzinhas e bandeirinhas de papel espalhadas pelos fios na rua… aquela cena holandesa que voce nunca imaginou ver.
De Volendam mesmo sai uma balsa para outro vilarejo chamado Marken. Tambem outro lugar bucolico, lindo, inimaginavel no nosso cotidiano brasileiro. Mais casinhas de madeira com jardins maravilhosos, vasos de ceramica pintados nas janelas, ovelhas pastando no jardim… sao dicas para nao perder quando vier deste lado do mundo! Ainda queriamos ter ido para Edam, que nao era longe e era a terra do queijo Edam, mas acabou nao dando tempo.
Voltamos para Amsterdam e demos uma espiada no famoso bairro da luz vermelha. A primeira rua que entramos exibia mulheres bem “tias” seminuas nas vitrines. Pra quem nao sabe, o famoso “Red light district” eh um bairro de Amsterdam onde existem as famosas casinhas com lampadas vermelhas na porta. Em cada uma delas tem uma vitrine tipo de loja mesmo e la dentro delas, prostitutas. Umas sentadas, outras em peh, outras deitadas em camas. Todas com cortina. Se a cortina esta aberta e a mulher ta exposta eh porque ta livre, ai a luz vermelha fica acesa. Se a luz esta apagada e a cortina fechada, eh porque elas estao prestando servicos… Todas ficam geralmente de lingerie minuscula.
Como eu disse, na primeira rua tinha umas mulheres bem bagaceiras. Mas na outra tinha umas meninas lindas, com uns puta corpos. Ao mesmo tempo que eh engracado ver esse bando de mulher em vitrine, eu achei meio agressivo… sei la, nao tem situacao mais “objeto” do que essa….
Depois voltamos pelo canal Keisersgracht (acho que eh assim que escreve) e vimos a menor casa de Amsterdam, no numero 345A. Tem 1,60m de fachada!
Mais uma parada na Leidsesplein e amanha eh dia de outra aventura: Belgica.
Se o hotel tiver internet, juro que posto! Se nao, soh quando der tempo de novo na Inglaterra!

E mais uma vez, vale muuuuuuuuuito a pena conhecer Amsterdam. Deixe o preconceito de lado porque a cidade eh uma das coisas mais lindas do mundo!