A viagem do tatu-bola

Eu para ele, agorinha mesmo:

– Babe, tem um tatu-bola cruzando a sala como se cruzasse o mundo… desde que eu cheguei. Ele tava na porta da cozinha e agora tá aqui no meio, olha lá.
– Faz quanto tempo?
– Uns quinze minutos… e ele só chegou na metade da sala.
Os dois sentam no sofá e observam as pequenas conquistas do tatu-bola.
– E se eu pegá-lo e colocá-lo lá na porta da cozinha de novo?
– Hahaha que malvado… Ih, olha ele parou. Deve estar exausto.
– Você tem Gatorade?
– Não, tenho Red Bull, pega lá. Aproveita e rasga um pedacinho de guardanapo, ele deve tá todo suado.
– Tá, vou cortar um outro pedaço pra fazer uma faixa de chegada.
– Boa, vou pegar a vuvuzela.

 

Update: o tatu chegou no fim do mundo da sala. Nós comemoramos.

 

Eu amo esses nossos momentos. Hahahahaha.

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “A viagem do tatu-bola

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s