Sobre o que passa

Queria tanto que você só me pedisse pra não ir, porque muito tempo talvez possa mudar tudo. Queria tanto que dissesse que sentiria minha falta e que pensaria em mim de vez em quando, à noite, quando olhasse para o teto, se perguntando onde eu estou agora. O que estaria fazendo. Se estou bem.
Queria que não fosse tão difícil dizer o que já disse tantas vezes antes, que não quer acabar com isso. Que sente saudade. Que me gosta.
E hoje eu já nem sei mais se tudo isso é verdade, porque o frio me traz a dúvida. E o seu frio me dói. Sei que não deveria, mas já passei muito do ponto de controlar algo que sinto em relação a você. E também não deveria ter passado.
Mas passa também tudo isso, um dia. E um dia, talvez, também não me importem a distância, o esfriamento. Um dia também talvez não me lembre mais de nada e não tenha o que desejar de volta. Um dia talvez tudo se acalme tanto ao ponto de simplesmente passar.
E era assim, assistindo a tudo isso  parado, que não queria que estivesse.
Mas preciso parar de inventar vocês pra mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s