Brasil, mostra a tua cara

No dia 15 de novembro de 1989, o Brasil votou pela primeira vez para presidente da República após o fim da ditadura. Eu tinha 9 anos e a única coisa política que me lembro dessa década é que um dia o pão custava uma coisa, no outro custava outra. Um dia era um tipo de moeda, no outro era outra. E eu me atrapalhava demais com tudo isso, mas não passava de uma pequena alteração no meu planejamento mensal de compra de figurinhas.
Mas pro Brasil, pra geração X, baby boomers e todas as outras, isso era muito mais. Foi no mesmo ano da queda do muro de Berlim, onde tantos ideais voavam soltos. Foi o fim dos extremos, o começo do que se achava ser muito melhor.
Em 1982 apareceu um candidato analfabeto, do interior de Pernambuco, metalúrgico sindicalista. Ele concorreu ao cargo de Governador de São Paulo. Desde então, Luís Inácio Lula da Silva foi um lutador. Um “Che” Brasileiro, alguém que tinha ideais muito claros de socialismo, alguém que acreditava na democracia, na igualdade social e em uma nação como um todo.
No dia 15 de Novembro de 1989, o Brasil votou pela primeira vez para presidente da República, depois da ditadura. E os candidatos eram Lula e Fernando Collor de Mello. Collor ganhou uma eleição, até hoje considerada “favorável”, com inúmeros pontos que levaram à sua vitória.
Em 1992, Lula e  PT foram um dos principais responsáveis pelas investigações da CPI que revelou uma série de denúncias de corrupção, e levou Collor a sofrer o impeachment e ser destituído da Presidência da República. Sim, foi nessa época que os jovens de 1992 foram pras ruas. Podem até dizer que isso não interferiu em nada o processo, mas os jovens fizeram barulho. Quem não se lembra de Lindberg Farias? A comoção popular, as passeatas dos caras-pintadas, foi muito menos invasiva do que as que aconteciam durante a ditadura, mas olha, a gente fez alguma coisa. A minha geração se mexeu, se indignou. Os jovens de 1992 preferiram levantar a bunda da cadeira e não se conformar.
Collor renunciou ao cargo, Lula e o PT continuaram na oposição e se tornam críticos do plano econômico assumido por Itamar Franco, substituto de Collor, o Plano Real, que é este que você conhece. Pois é, eu o vi nascer e me lembro muito bem de quando a nossa moeda foi equiparada ao Dólar.
Lula sempre foi um personagem consistente na História do nosso país, e desde que começou a se eleger à Presidência, deixou muito claro seu lado radical comunista e todos os ideais marxistas.
Vinte anos depois, Lula se tornou presidente do Brasil, sendo reeleito e comandando um mandato de oito anos. Mas muita coisa mudou de lá pra cá, não espere mais esse Lula sindicalista, comunista, cheio de ideais políticos e lógica, não espere mais um “Che” consistente.
Hoje – acredite – Lula e Collor são aliados políticos pra as novas eleições. Lula disse à Folha de São Paulo, “Minha relação com o Collor é a de um presidente com um senador da base (…) Não tenho razão para carregar mágoa ou ressentimento. Quando o cidadão tem mágoa, só ele sofre. Quando se chega à Presidência, a responsabilidade nas suas costas é de tal envergadura que você não tem o direito de ser pequeno”. Ser pequeno, Lula? Desde quando ter consistência política é ser pequeno?
A minha intenção aqui é apresentar pra você, jovem de hoje, quem foi o nosso Presidente, e que tipo de caráter ele costumava ter.
O que me indigna é a falta de ideais políticos de hoje em dia. Cadê toda aquela lorota revolucionária, cadê toda a constância? O Brasil não é só um dos países mais corruptos do mundo, é também um país que não leva Política a sério, um país sem ideais, mergulhado em hipocrisia. O Brasil é um grande lobby, onde as coisas só acontecem quando convém para alguém. O famoso jeitinho Brasileiro. E sabe por que é assim? Porque a maioria das pessoas se conforma, porque ainda tem gente que senta a bunda na cadeira em dia de eleição pra assistir TV, ou fazer churrasco, porque ainda tem ser humano que anula o voto, que vota em branco! Porque Brasileiro não dá valor aos seus direitos,  Brasileiro faz democracia nas coxas.
Está na hora de nos inconformarmos um pouco mais. Geração Y, não aceite hipocrisia política. Não cruze os braços. Acho inadmissível uma política sem ideais, sem linearidade, sem verdade, sem constância, sem lógica. Lembrem-se disso no dia de eleger o nosso próximo Presidente.  Brasil, mostra a tua cara, por favor.


*** Este é um blog pessoal e eu me dou ao direito de expressar a MINHA opinião em qualquer assunto. Caso a SUA opinião seja diferente da minha e você queira também se manifestar, o faça educadamente: seu comentário está sujeito a aprovação. 😉

Anúncios

12 comentários sobre “Brasil, mostra a tua cara

  1. Fernanda disse:

    Mas me diga uma coisa então: se vc não se reconhece com nenhum candidato, com nenhuma das propostas que nemhum deles apresentaram até agora, é melhor anular o seu voto ou dar para um qualquer? Quero o melhor para o meu país e consequentemente, para mim também e votar em qualquer um só por votar, é muito pior do que simplesmente anular o meu voto. Não gostaria de oferecer meu precioso voto a um candidato que não me inspira. Qual a sua opinião sobre isso? Agora fiquei curiosa.
    Um abraço!

  2. Mi disse:

    Daí eu concordo com você, Fernanda. O problema é que a maioria dos Brasileiros que vota em branco ou nulo, sequer fazem pesquisa sobre os candidatos à Eleição. A maioria não tem informação nenhuma, a não ser a ladainha que passa na TV. Agora se você pesquisou, procurou entender as propostas de todo mundo, conhece os ideais dos partidos e, ainda assim, não consegue escolher ninguém, fair enough. Só não acho que isso deva ser saída pra todo mundo e, muito menos, artifício usado por pura preguiça. A gente tem que fazer o voto valer até o último segundo. Se não der, não deu. Mas que seja uma decisão baseada em conhecimento, essa é a minha opinião. 😉 Boa sorte.

  3. Kari disse:

    De todos, a Marina Silva (pra mim) é a política mais correta e com propostas coerentes. Mas, sou uma anti-Lula que, se votar na Marina, praticamente estou tirando o voto do Serra para dar ao Lula…é muito complicado.
    Enfim…espero que todos votem com consciência e com esperança no coração.

    Beijos

  4. Priscilla Vassão Aliberti disse:

    Me irrita profundamente essa falta de cultura política da nossa juventude. Ninguém aprende porra nenhuma, nem na escola nem em casa. Ninguém lê jornal, ninguém sem inteira dos assuntos, ninguém se interessa. Acham que política é feita pra se dar bem na vida, e só. Legal é a Lady Gaga, é a copa do mundo, é o Ronaldo, é o Big Brother, é o mais novo caso de polícia sangrento que aparecer no Aqui e Agora.

    E olha, eu acho a Marina uma pessoa interessante, mas não engulo quem mistura política com religião, principalmente de seitas retrógradas que são contra a legalização do aborto, do casamento homossexual, das pesquisas com células tronco.

    E eu vou me mudar para outro país, mas vou votar nas eleições de lá mesmo. Me recuso a entregar esse país de mãos beijadas para quem não o merece.

  5. Vivi disse:

    É super importante analisarmos bem esses candidatos…Eu até o momento tô anulando meu voto, uma pena, mas não vejo ninguém legal para consertar esse país…Tô analisando cada um deles ainda.
    Bjokas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s