Quem sabe a vida é não sonhar

Meia noite e meia de um dia qualquer de verão e, olha,  à noite não faz tanto calor assim. Sozinha na cama, no escuro, no meio do Sudeste da Inglaterra, tantos pensamentos, tantas angústias, coisas boas, coisas ruins, sabe. Já não era o melhor dos dias, já não estava bem emocionalmente – é, eu culpo sim meus hormônios.
Preferi ligar o Ipod pra espantar a solidão, essa solidão de dentro, esse buraco negro no peito. Solidão é tão vazia que preenche tudo. Cássia Eller. Quem sabe ainda sou uma garotinha. Sei lá, cara, tô com trinta anos, sabe. Acabei de completar há pouco tempo. Quem sabe a vida é não sonhar.
Eu não sabia o que estava sentindo. Não compreendo as dores do mundo, não entendo as minhas frustrações. Estar longe do que a gente considera casa, dói. Estar longe de quem a gente ama, dói. Não sei lidar com isso, mas nunca me iludi. Sempre soube que viveria dividida, só achei que fosse passar logo. Dois anos e meio, já. Quem sabe ainda sou uma garotinha.
O que seria dos corações aflitos se não houvesse noite escura? Tristeza é natural, vem lá da gaveta que você não mexe, geralmente porque tem medo de alguma coisa nela. Vem daquela pilha de sentimentos que você não fala, daquela cesta de angústia que você não arruma. E, babe, é saudável. Quanto mais a gente conhece a melancolia, mais aprende a entender o que é alegria. Discernimento.
Agora vaza. Escorre tudo isso e seca de uma vez. Mas seca só por hoje, pois corações secos não são nobres. Mexe nessa gaveta, por mais que não consiga arrumá-la. Jogue tudo no chão, se preciso. Arranque sentimento ruim por sentimento ruim e chore, sei lá, grite. Mas não deixe de enfrentá-la. Um dia passa, um dia fica leve e banal.
Adormeci na gaveta. E às cinco da manhã senti um beijo no canto da boca e um sussuro no ouvido I love you so much.

Eu sou criança, e não conheço a verdade. Eu sou poeta e não aprendi a amar.

* Antes que vocês surtem, não foi uma briga conjugal. David trabalhou de noite essa semana, o que não facilitou nada a minha TPM. Estamos bem.

Anúncios

2 comentários sobre “Quem sabe a vida é não sonhar

  1. Dani Couto disse:

    Nem precisava ter me indicado Caio Fernando Abreu, eu venho aqui e cada palavrinha me toca lá dentro, me faz sentir o peito apertando o coração, sabe?
    “Eu não sabia o que estava sentindo. Não compreendo as dores do mundo, não entendo as minhas frustrações”
    Já elegi a minha ‘Caia Fernanda Abreu’, assim que no fim do post os meus olhinhos encheram de lágrimas…
    Parabéns Milena, acho que já dá pra colocar tudo num livro e mandar aqui pro Brasil, viu?

    beijos

    Dani

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s