Até breve

Ontem deixei minha mãe e minha irma no aeroporto. É incrível como um mês passa rápido… e eu já não gosto de aeroportos há um tempo, afinal, sempre deixo alguém. Ou embarcando, ou me dando tchau lá de fora.
Foi muito duro pra mim ver a mamãe e a Ka indo embora. Esse mês com elas aqui foi indescritível. Não só pelo fato de serem minha família, as mais chegadas, mas por me resgatar tanta coisa que tinha meio que virado fumaça nesses últimos oito meses.
Menina precisa de menina. Isso é fato. Como foi bom dividir espaços do espelho para se maquiar, trocar de blush e rímel, experimentar o batom novo que a outra comprou. Trocar de sapato no meio da rua quando o pé começa a doer, ter alguém abrindo a porta do banheiro enquanto eu fazia xixi pra escovar os dentes… fazer compras juntas, mostrar como ficou o sutiã no provador, ter a aprovação para aquela calça skinny que faz meses que você não tem certeza se fica legal ou não. Cronometrar o tempo de cada uma com o secador, decidir em unanimidade por uma saladinha na hora do almoço, falar de homem bonito na rua, beber vinho e comer batata frita… como foi bom, como eu tava precisando disso!!!!
E agora, a vida continua… a vida aqui no país que já começou a chover tudo de novo e fazer um frio de doer.
Ontem quis entrar no avião com elas, chegar em São Paulo no calor, cansada, pegar a marginal Tietê, encontrar meu cachorro… rever meus amigos, minha família, matar a saudade da minha casa, da minha cidade, do meu país. Mas infelizmente vou ter que esperar… Já disse pra vocês, essa foi úma escolha minha e a mais difícil que já fiz na vida. Todo dia me pergunto se fiz a escolha certa. Mas quando a lágrima escorre, ele me puxa pros seus braços, me dá um beijo e diz que tudo vai ficar bem o maremoto no meu peito se acalma. E eu percebo que tenho muito orgulho de mim mesma e me admiro muito pelo que fiz. Vou dizer, precisa ser muito mulher pra fazer o que eu e tantas de vocês fizeram….

 

“Se alguém perguntar por mim
Diz que fui por aí
Levando o violão embaixo do braço
Em qualquer esquina eu paro
Em qualquer botequim eu entro
Se houver motivo
É mais um samba que eu faço
Se quiserem saber se volto
Diga que sim…”

Anúncios

5 comentários sobre “Até breve

  1. Dri disse:

    MI!!

    Vai ficar tudo bem, SIM!! Vc tem que ter paciência que logo as coisas se ajeitam. Como te disse, minha irmã mora no Canada ja tem uns 14 anos, e hj ela nem sonha em voltar p Brazil.

    Muita forca ai p vc!
    Bjos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s