Complicada e perfeitinha

Queria acrescentar um numero no “Taggeada”. Preciso confessar. Oucam-me. Eu choro quando me perco. Nao eh patetico??? Eh. Mas eu choro. Acho que foi mais um trauma de infancia. Eu tinha mania de sair saltitante por aih, quando passeava com a minha mae, sem me preocupar em me perder. E algumas vezes ela se escondeu de proposito soh pra me fazer aprender a licao. Eu aprendi e continuo chorando.
Nao sei o que acontece, me da uma crise de panico. Principalmente porque sempre que me perco estou exausta e querendo voltar logo pra casa. Eu sou taurina, preciso de uma cama quentinha, confortavel, cha e biscoitos.
Quando vim pra Inglaterra aos 16 anos, pra morar em Cambridge, minha irma veio junto. Combinamos um karaoke no final da tarde com o pessoal, e era nosso segundo dia de Cambridge. Saimos de bicicleta e paramos num lugar que nem tinha no mapa. As ruas nao tinham nome, nao passava um carro, nao havia uma pessoa, nada. Soh eu, minha irma, nossas  bicicletas e uma vizinhanca fantasma. E o sol se pondo. Minha irma falava “calma, vamos continuar por ali”. Eu pensei em todos os punks da cidade que na epoca eram xenofobos e odiavam estrangeiros, lembrei de todo mundo falando pra gente nao sair na rua sozinha a noite, soh em grupo e achei que ia morrer ali mesmo. Na vizinhanca fantasma. E ninguem nunca mais ia achar a gente porque a vizinhanca fantasma nao existia no mapa.
O que eu fiz? Sentei na sarjeta e chorei. Pior… liguei pra minha mae no Brasil pra dizer que eu tava perdida na Inglaterra. Gente, eu nao penso quando me perco. Trava meu raciocinio logico.
Aih apareceram duas velhinhas caminhando na vila do alem (sera que eram espiritos????), me viram chorando e morreram de do. Ou pena da pobre criatura. Guardaram nossas bicicletas na garagem de porta vermelha – lembro ateh hoje porque parecia a casa do Mickey – me deram cha (obvio) e chamaram um taxi. E aih eu parei de chorar porque voltei para a civilizacao. E a civilizacao era a casa da Mrs. White (que era negona), na ultima rua ao norte de Cambridge, depois da plaquinha da saida da cidade, com um campo infinito deserto na frente.

Nossa, hoje eu to tagarela.

Anúncios

5 comentários sobre “Complicada e perfeitinha

  1. Vanessa disse:

    Kkkkkkkkkkkkkkk…
    eu rolo de rir com os seus fatos veridicos!
    Tem história ai pra escrever livro!!!
    Fora os comentários, né?
    O da Mrs White q era negona ganhou!

    beijocas!

  2. Flavia disse:

    Estou imaginando a Mrs. White…

    Eu me perco muito facilmente, sou muito perdida jah naturalmente, o pior eh que nao dou o braco a torcer e fico p. da vida qdo o Paul tira sarro de mim… sad, very sad…

  3. Marcelo disse:

    Me divertir mto com suas últimas histórias.
    Com vc tudo é possível ( e impossível)
    Boa sorte aí na Inglaterra.
    Um abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s