Au revoir Paris!

Voltei, minha gente. Nao queria escrever aqui porque continuo sem acento e isso me revolta um pouco, mas nao da pra deixar Paris passar batido!
Entao… fui para a cidade luz na 3a. feira passada. Deixei Reading as 10h da manha e soh cheguei em Paris as 17h, sendo que lah ta com uma hora a mais. O Eurostar atrasou 1 hora embaixo de um tunel e a mulherzinha do trem pedia para ser linxada. Ou nao… na verdade ninguem entendeu muito qual era a dela. Mas, obvio que esse tipo de coisa tinha que acontecer no MEU trem.
Primeiro, a dita cuja – que se auto denominava “train manager” – falou o seguinte: “Senhoras e senhores, o trem esta parado, como podem perceber. Eu nao consigo falar com o maquinista, mas assim que conseguir, volto com mais informacoes”. O queeeeee???? Minha filha, apavorou a gente de graca! Pra que dizer que nao conseguia falar com o maquinista??? Bom, depois ela voltou: “Senhoras e senhores, consegui contato com o maquinista e ele disse que o trem esta parado por problemas tecnicos. Se algum passageiro se sentir desconfortavel por estarmos dentro de um tunel, nao se preocupe, o maquinista me informou que estamos bem perto da saida de emergencia”. Gente, nessa eu ja queria dar uns sopapos na train manager! Onde ela trabalhou antes disso? Nas noites do terror do Playcenter??? Porque eu ja estava aterrorizada com a segunda informacao. Terceira: “Senhoras e senhores, estamos esperando que os sinais da parte de alta velocidade do trem sejam consertados (ah, que otimo). Pedimos desculpas pelo atraso”. Nessa, se passaram 45 minutos de consertos na parte de high speed do trem bala. E a gente no tunel. Depois de inumeros pedidos de desculpas, o trem andou, uma hora depois do previsto. Ai, vem a mulherzinha com a chave de ouro: “Senhoras e senhores, pedimos desculpas pelo atraso, que deve ter sido de uma hora. Nao sabemos ainda o horario que chegaremos na Franca, mas poderei informa-los melhor assim que estivermos embaixo do Canal da Mancha.” Hahahahahahaha! Nessa, o povo se matou de rir. Quem eh que nao sabe que chegaremos na Franca depois de cruzar o canal da Mancha?????? Oooo meu Sao Crispim…
Enfim, desembarcamos em Paris e encontrei a Prisca na Gare du Nord. Fomos de metro ateh o meu semi-muquifinho, conhecido por “meu hotel”. Andamos muito com a mala ateh chegar no hotel que, de fora, parecia ok. De dentro tambem. Ateh entrar no elevadorzinho da epoca da Revolucao Francesa, que tinha que fechar a portinha de grade pra ele subir. E soh cabia a minha mala. Subimos e procuramos o quarto quinze. No hall dos quartos nao estava. A mulher tinha falado de uns degraus e eu e a Prisca procurando o quarto…. de repente vi um corredorzinho que mal passava uma pessoa magra e fui seguindo… o corredorzinho longo, sobe escadinha que nao da em lugar nenhum, desce escadinha e surge uma porta. A porta do puxadinho. Era meu quarto, gente, um puxadinho de laaaage parisiense, hahahahaha! No meu quarto, voce dava uma volta panoramica no lugar e ele acabava. Tinha um janelao que dava pra um telhado do proprio hotel com uma claraboia da recepcao. Montei meu plano de fuga, afinal, se aquilo pegasse fogo eu nao ia nem sentir o cheiro de tao fora do hotel que eu estava! Meu plano era pular a janela pro telhado, quebrar o vidro da claraboia, jogar o meu colchao la embaixo e me jogar depois. Dormi preparada todos os dias!!! Hahahahaha!
Apesar de tudo, meu muquifinho ficava na Madeleine, uma parte bem chique de Paris, cheia de Guccis e afins. Eu saia do muquifinho e encontrava o mundo rico. Alias, como Paris eh a parte do mundo! As pessoas sao chiques, elegantes, incriveis! E mega rudes e mal educadas, nunca vi tanta gente grossa!
Primeiro dia sai com a Prisca para darmos uma volta. Fomos na Champs Elysee, no Arco do Triumfo, na Torre Eiffel…. Andamos, andamos, colocamos o papo em dia e foi otimo. Soh que madamme aqui estava de All Star desde as 9h da manha, lembram??? Resultado: eu no meu semi-muquifinho, com duas bolhas do tamanho do meu dedao no peh!! Doeu pra caramba.
Toda essa maratona me deixou exausta e eu comecei o primeiro dia de trabalho com olheiras e muito sono. O trabalho em si foi tranquilo, reencontrei bastante gente e fiz novos contatos. Trabalhei num dos hoteis mais chiques de Paris, o Hotel du Crillon, e na Tranoi, a feira mais famosa de moda.
Como o trabalho era das 9h as 21h quase todos os dias, nao deu muito tempo de fazer turismo. Entao nosso turismo se resumia em almocos e jantares, iniciados por “Assortement du fromage” (uma tabua de queijos ruuuuuuim) e muuuuuuuuuuuito vinho! Vinho era mais barato que coca-cola, entao ja viram meu estado neh! Era Sauvignon de manha, Bordeaux a noite. E vice-versa. E outros tambem. Branco, rose, tinto. Queijo pra tudo quanto era lado. E a melhor cantina italiana que ja fui, no meio de Saint-Germain.
Acabamos indo para Montmartre uma noite, subimos na Sacre Coeur, e terminamos numa brasserie…. comendo queijo e bebendo vinho!!!
Um dia consegui dar umas voltas na Champs Elysee e no Louvre, soh por fora. Mas eu ja conhecia de 12 anos atras, nao entrei, mesmo porque nao ia dar tempo!
Na Champs Elysee descobri a Sephora. Minha Nossa Senhora das Meninas Vaidosas. Quase tive um enfarto lah dentro. Na verdade, dei tres passos pra dentro e meu anjinho bom gritou no meu ouvido pra eu sair de peixinho pra tras! Fiquei com medo de mim mesma lah e acabei recuando. Gente, eh uma loja imensa soh de maquiagem. Voces imaginam o perigo neh! Ainda mais que eu tinha 140 Euros na carteira naquela hora, ia torrar tudo.
No penultimo dia de showroom eis que surge no showroom do Hotel 5 estrelas um camundongo!! O Ratatouille! Na verdade, era o primo gay do Ratatouille que queria ser estilista. E ele mandou um estagiario na frente que acabou morrendo. Ele voltou no ultimo dia pra pegar mais umas inspiracoes de moda praia! Hahahaha!
Bom, ratos e Paris eh como arroz e feijao. O desenho eh totalmente uma satira, porque todo restaurante tem camundongo na cozinha, existe um numero: ha 4 ratos para cada habitante de Paris! E se voce morre de nojo, arruma outra cidade pra ir, porque eles acham a coisa mais normal do mundo. Por isso eu ia almocar em um restaurante que tinha um gato, mais seguro.
Bom, gente, ja falei demais. To passando as fotos, logo eu coloco algumas aqui! E se lembrar de mais coisas eu grito!!

Anúncios

6 comentários sobre “Au revoir Paris!

  1. Nurit disse:

    Eu encontrei a Sephora também, completamente sem querer, numa passeadela que dava com minha mãe na Champs Elysee, uns 8 anos atrás.
    Foi um surto enlouquecedor. Aquilo é o verdadeiro P-A-R-A-Í-S-O. Gastei toda minha cota em uma-infinidade-de-nem-lembro-que-maravilhas.

  2. Delma disse:

    Olá
    Morri de rir com a história da desvairada do trem? Ela por acaso é alguma terrorista? Se eu tivesse no seu lugar, teria morrido…
    Paris deve ser linda mesmo…qualquer dia vendo minha alma ao demo e vou conhecer esta cidade…
    Ratatouille?? Menina, vc é engraçada demais…
    Beijos e bem-vinda

    Delma

  3. Daniela disse:

    Sephora é tudo, pena quem ganha em Reais ai ai as compras em Euro não se tornam tão vantajosa, queria que fosse em dolar ehehehe ia fazer a festa, estarei em Paris em Abril, espero para ver suas fotos e se tiver mais dicas escreva viu?!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s