Para você, com carinho

É claro que eu sinto saudade. Volta e meia alguma coisa me lembra você, nós dois, toda essa história mal contada que inventamos. Aquele amor quase adolescente, de pele, de intelecto, de sorriso. Claro que sinto a tua falta nos meus dias, dos quase mil dias que dividimos, das mil horas que experimentamos.
Você sempre será meu amor doído, impossível, aquele que desistimos sem ao menos tentar. Você sempre será um buraco vazio, um coração acelerado, a vontade de ter ido um pouco mais além e não ter tido coragem. E não ter tido futuro. Você me convenceu várias vezes de que não daríamos certo enquanto engolia suas verdades. Você me mostrou o quanto não queria remar mais o barco furado que construímos juntos, porque a minha bagagem era pesada demais. Algumas entrelinhas eu tive a sensibilidade de perceber, ou de me iludir, mas quando não há certeza, a ilusão aquece. Que talvez você tenha me amado, e muito. Que talvez o fardo de não existirmos tenha sido pesado demais. Que talvez continuar estivesse doendo mais em você do que em mim.
Quantas vezes senti um nó na sua garganta que não me disse nada que teus olhos sussurravam. Quantas vezes quis ouvir de você o que era implícito na nossa história, porque eu precisava vivo, eu precisava pulsando em mim, marcando a minha vida com as unhas.
Talvez minhas expectativas realmente tenham sido excessivas. Eu te queria como uma história bonita, eu tinha um enredo todo para você na minha vida. Eu construí começo, meio e fim. E o fim, te juro, era bem diferente do que é hoje. Queria você por perto.
Hoje eu olho tuas fotos e meu coração não acelera mais. Vejo alguém que resolveu tomar outro rumo para, quem sabe, não sofrer mais. Desculpa, ainda continuo roteirizando tudo o que não me disse, prefiro preservar a nossa história. Prefiro acreditar que essas portas fechadas, esses socos na boca do estômago, tenham sido todos eles uma tentativa de fugir do meu amor apenas por ser grande. Quanta tolice a gente inventa para ignorar a dor.
Olhar teus olhos de longe me dói um pouco. Saber que está feliz é um alívio e uma certa tortura. Já não bato o coração da mesma forma, já não tenho mais a esperança seca de ter algo de volta. Tudo muda. Nada nessa vida é eterno, muito menos os relacionamentos. O amor, por outro lado, pode ser. Ainda te carrego aqui dentro, amor doído, fardo leve. Ainda sinto falta, uma saudade breve e aguda, uma saudade gelada que bate na ponta do coração em ventos de fim de tarde.
Te vejo do outro lado dessa bifurcação. Teu caminho é tão cheio de possibilidades quanto o meu, existe muito mais mágica quando estamos separados. Você me olha e me sorri, eu estou sorrindo de volta. Você acena um adeus de longe, com a certeza de que sempre estaremos perto. Existe uma ligação muito maior que tudo isso, mas nossos caminhos são separados.
Desejo que esteja muito bem, que seja sempre fiel aos teus sentimentos e não te minta. Que tua vida esteja morna e que exista paz. E que em algum lugar do seu coração ainda tenha uma prateleira com o nosso roteiro empoeirado, algumas lembranças minhas, guardadas com o carinho de um suspiro, de uma saudade. Te guardo com carinho.
Nem sempre a vida é um desafio para ir além. Às vezes é preciso apenas alguém para saber parar.

Anúncios

Um comentário sobre “Para você, com carinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s