E que o sol de Janeiro não te deixe esquecer

Que nem sempre o melhor é virar a página, às vezes é preciso trocar de livro.
Que para deixar de beber o café requentado, frio e amargo é necessário esvaziar a xícara.
Que existe um jardim inteiro cheio de possibilidades, mas é preciso que coloques o pé para fora.
Que nem sempre o que vinga ou não vinga é amor. Mas o que brota, este sim, é essência dele.

Brilha, coração. Brilha o sol do peito.

Tu és tulipa em meio às margaridas. O amor é todo você.

Anúncios

Um comentário sobre “E que o sol de Janeiro não te deixe esquecer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s