Menino-subtitle

Sábado acordei bem cedo. Tinha combinado com a Agi, minha amiga polonesa, e a Valerie, belga (trabalhamos todas juntas no hotel), de irmos para a praia já que a Valerie dirige.
Mas a Valerie, que hoje é gerente de Housekeeping do Hilton, acabou combinando com uma das funcionárias dela de tomar conta do filho de 4 anos para a mulher poder trabalhar. E como isso aconteceria das 14 às 17h acabou não compensando ir pra praia (uma pena, porque o dia estava maravilhoso).
De qualquer modo nos encontramos às 10h. Fomos até Pangbourne, aqui pertinho, no The Swan, um pub com deck em cima do rio. O dia tava lindo, a gente jogou muita conversa fora, descobri que a Valerie tá grávida e foi bom sair um pouco de casa. Desde que o carro quebrou não vamos a lugar nenhum…
Lá pelas 14h fomos até o Hilton buscar o menino. Foi aí que descobri um porém: o menino é Lituânio e não falava um “a” em inglês, assim como também não entendia. Ele entendia uma fração de polonês, então a sorte é que a Agi estava junto, se não o menino ia fazer xixi e cocô na calça e morrer de sede e fome.
Agora imaginem a situação. Três horas com um mini-humano que não parava de falar um segundo em lituânio. Parecia um bonequinho desses que alguém te traz de outro país e você aperta um botão e ele desembesta a falar em uma língua incompreensível.
Até agora não entendi se o nome dele era Kieron ou Kirel, por isso ele virou “o menino-subtitle”. E ele olhava pra mim, batia o maior papo e eu só balançando a cabeça e dizendo “yeah, yeah”.
No fim acabamos indo pra casa da irmã da Agi, que também tem um menininho que só fala polonês. Então entendam bem a tensão do nosso sábado internacional. É nessas horas que a gente dá valor para a tecla SAP….

102_1890Agi, o menino-subtitle e Valerie


102_1891Menino-subtitle. Fofamente imcompreensível…

Anúncios

2 comentários sobre “Menino-subtitle

  1. ferrozindo disse:

    Hahahahahahahahaha imagina o dia de vcs!!!
    Mamãe diz que morre de pena da Rafa que, sempre que está no Brasil, bate mó papo em holandês com todo mundo que cruza o caminho dela.
    Eu, particularmente, sinto um desespero básico estar frente a frente com uma criança tagarela e não entender nem um pio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s