Things will never be the same

Meus dias em Reading tem sido esquisitos. Nada de ruim, apenas diferente. Ando pelo centro e nao encontro mais nenhum rosto conhecido, nao tenho mais aquela rotina da escola de manha, nem a doidinha da avoh do David existe mais… Na verdade tenho me sentido bem saudosista…. quando passo na frente da casa que a gente morava ha dois anos, quando ando pelos lugares que andava com as minhas amigas, quando vejo os pubs na rua ou assito aos programas de tv que eu gostava. Mas aih, pego o onibus para o centro tentando me distrair um pouco, e nem ao menos sei o que estou indo fazer la. Porque, na verdade, as coisas nao sao mais as mesmas. Tenho vontade de ligar pras minhas amigas, aparecer para um almoco, como a gente fazia. Mas nao tem mais ninguem aqui. Eram todos viajantes, como eu.
Ainda estamos na casa do pai do David o que nao eh a melhor coisa do mundo. Nao que ele nao me deixe a vontade, soh eh estranho dividir a casa com mais tres homens…. Estamos procurando um flat ainda, mas a burocracia desse pais eh fora de serie. Soh falta me pedirem papel higienico!!!!!! Eh muito sem nocao, nao sei como eh nas outras cidades por aqui, mas eles estipulam que voce tem que ganhar, no minimo, tres vezes o valor do aluguel para ser aceito como inquilino!!!!! Nunca vi isso na minha vida, sao eles quem decidem!!
O frio aqui ta de matar! No momento ta 1 grau positivo, mas com ventos vindo do Norte – soh falta vir urso polar junto! Os famosos ventos do Norte sao aqueles que me dao as estranhas crises de labirintite irritativa (quem sabe um dia alguem nao descubra que tem isso tambem, como eu descobri longe do Brasil!!!). Pois eh, soh acontece quando o vento frio entra no teu ouvido e desequilibra teu labirinto. Aih, pode ter certeza que vao achar que voce esta caindo de bebada pelas ruas…. o remedio?? Gingko Biloba. Incrivel, neh! Uma capsulinha evita essa sensacao horrorosa!
Ainda nao comecei a procurar emprego, porque quero arrumar nosso cantinho antes. Pra voces terem uma ideia minhas malas ainda estao intactas. Nao tem espaco no quarto do David para eu colocar todas as minhas roupas (e sapatos, bolsas, acessorios, cachecois….. hihihihi).
Fora isso, pequei uma gripe basica, dessas que deixam a gente em casa sem fazer nada. Hoje to um pouquinho melhor, entao vou pegar o onibus ateh o centro e ver se acho alguma coisa pra fazer que nao seja procurar flat no jornal ou na internet.
Pra ser bem sincera e resumir tudo, estou com muita saudade do Brasil, da minha familia, dos meus amigos. Dos brasileiros e desse pais lindo que a gente tem e nao sabe dar valor.
As coisas aqui estao comecando do zero, e ainda eh dificil dizer como vai ser. E eh bem estranho comecar uma vida nova aos quase 28 anos. Mas foi uma escolha minha, eu sei, e eu nunca tive medo de desafios. Sei que a batalha nao vai ser tao simples, mas a diferenca eh que agora estamos juntos, e as pedras no caminho ficam mais leves quando se esta junto… e eh com essas pedras que a gente esta construindo um castelo inquebravel.
Quanto ao resto de Reading, tudo parece voltar ao normal quando olho para o ceu azul rasgado pela fumaca dos avioes, que voam extremamente alto em varias direcoes. Eles desenham o ceu com linhas brancas. Essa era uma lembranca muito nitida que eu tinha daqui. E quando olho pro ceu, me sinto um pouco mais em casa e um pouco mais realista de que minha casa agora eh aqui. Tenho que me acostumar com o fato de que as coisas mudam, e nem sempre sao do jeito cor-de-rosa que a gente queria que fossem.
Eh…. Como diria 2Pac: that’s just the way it is, things will never be the same….

Anúncios

6 comentários sobre “Things will never be the same

  1. Ka disse:

    Miiii
    vai dar tudo certo!
    Se não der, seu quarto ta intacto ainda! hahahaha
    tirando o armário que já tomei posse…
    AMOOOOOOOOOOOOOOOO VC!

  2. Van disse:

    Pois é Miloca… Mudanças quase sempre nos colocam de pernas pro ar. Mas vc vai ver q uma hora tudo se encaixa… e no fim das contas, tudo fica bem. É clichê, eu sei, mas é bem verdade! rs. Sorte pra vcs ai, amiga!

    beijocas!

  3. Flavia disse:

    Mi, vai dar tudo certo, vc acabou de chegar, o David estah levando a vida dele, vcs estao na casa do sogro, seus amigos nao estao mais por ai… foi essa a sensacao que tive qdo voltei pros EUA pra me casar com o Paul, a mesma coisa (exceto o sogro), mas devagarzinho tudo foi se ajeitando.

    Bjs.

    ps-qq coisa pega um trem pra Lincoln e vem passar o dia aqui comigo ha, ha (semana que vem estou em Londres, mas qq outro dia vc eh bem vinda!)

  4. Nurit disse:

    Mi,

    Esta é a sensação de quando se sai do lugar que sempre foi sua casa. Eu não fui tão longe quanto você, mas a sensação de estar sem referência nenhuma é a mesma. E é triste, eu sei. Quantas e quantas lágrimas já derramei por isso. Mas quer saber o melhor? Passa. Uma hora você começa a se sentir bem e em casa. A encontrar referênciais em todos os sentidos.
    E a saudades vai sempre existir (estou aqui faz 5 anos), mas passa a ser uma coisa gostosa, normal…
    Beijos,

  5. Delma disse:

    oi

    Sou uma das quietinhas que te acompanha há tempos…costumo olhar o feed e ver como vc está…só isso já me satisfazia…mas percebi que apesar de estar otimista, senti um pouco de apreensão e tristeza neste último post. então aqui estou eu para te dizer que as coisa não são fáceis, que a coragem e a certeza da escolha já é meio caminho andado…Eu adoro o seu senso de humor e a sua sensibilidade…
    Beijinhos e voltarei a te visitar

    Delma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s