Vergonha nacional

Sou eu, eu assumo. Sou louca por culinária, fã incondicional de Jamie Oliver, aprendiz de especiarias e afins. Se me pedir, te faço uma paella, um escondidinho de carne seca, um penne al funghi inesquecível ou um cuzcuz marroquino com cubeba, noz moscada, canela, curcuma, cardamomo, gengibre, folhas de louro, cravo, nigela, cominho, coentro, anis, funcho, tomilho e pimenta Caiena. Mas arroz branco que é bom, meus amigos, não rola.
Quer dizer, não rolava até ontem. Finalmente consegui meu primeiro arroz decente, feito na panela. Sem truques de microondas, arroz de saquinho, panela japonesa ou elétrica. Arroz em sua soberana panela de alumínio mesmo, com bastante alho.
Antigamente sempre que eu tentava fazer ficava ótimo, mas só tinha duas versões: arroz Sapucaí ou arroz Torcida. O Sapucaí era aquele que parecia soltinho mas, assim que você colocava a colher, percebia que o delinquente vinha em blocos.  O Torcida, o pior de todos, nem enganava – total “unidos venceremos”.
Mas ontem ele ficou soltinho!!!!!!! Pow, pow, poooow, pow, poooooow!!!!! Fogos de artifícios mentais para mim. A dona do arroz soltinho.
E não me venham com xurumelas.

PS: Nu, por isso aprovo seu livro “100 receitas de arroz”… 😛

5 comentários sobre “Vergonha nacional

  1. Fee disse:

    Vamo parar de conversar sobre comida??!!! Dieta mais infeliz de difícil que já fiz na minha vida vai completar duas semanas!! Um recorde desde que Rafetes nasceu!!!
    Beijooooooooo (e parabéns pelo arroz hehehehehehehehe)

  2. Dona Minhoca disse:

    Eu a-do-ro arroz coladinho. Ainda mais porque geralmente só como arroz com hashi e quando ele vem em blocos ficam beeeeeeem mais fácil de pegar. 🙂

  3. Prisca disse:

    Mi, eu aprendi a fazer arroz com a minha avoh, que era iraninana. O arroz branco eles fazem assim: ferve a agua com um pouco de sal e azeite, e quando começar a ferver você coloca a quantidade de arroz que quer cozinhar. Vai experimentando de tempos em tempos pra ver se jah estah bem cozido (ele deve estar macio, mas não mole, muito menos grudando). Quando estiver bom, você escorre o arroz (é, que nem macarrão!) e lava ele um pouco. Depois coloca um tiquinho de agua no fundo da panela, joga o arroz de novo dentro dela, coloca um fio de azeite por cima e deixa no fogo bem baixinho. Vai formar uma casquinha meio dourada no fundo (atenção, não é pra deixar queimar!! hehehe), e esse é o charme do arroz branco persa!! O arroz fica soltinho, macio, uma delicia!!
    Tenta aih e depois me fala! 😉 Beijo, chef Mi!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s