A menina da borboleta azul

lb0164-001.jpg

Ela é uma das duas meninas dos olhos da mãe dela. Adora sentir o vento no rosto, mesmo sem saber que direção tomar. Gosta de andar com os pés no mar, sentindo a brisa e o cheiro da maresia que vem com o entardecer. Eu sei que ela ama borboletas amarelas e acredita que quando encontra uma é porque terá um dia feliz. Acredita nisso desde pequenininha. 
Ela é a menina que dança quando ninguém tá vendo, mesmo que todos estejam olhando. Não vive sem um abraço de cachorro, canto de bem-te-vi ou a pracinha perto da casa dela. É fã de Ben Harper, Cazuza e Stones, de acordo com o seu estado de espírito. E seu estado de espírito depende exclusivamente do tempo. Ela acredita que todas as cores  do mundo são mais coloridas em dia ensolarado e céu azul de brigadeiro. E que todos os sorrisos do mundo sorriem para ela ao mesmo tempo quando a neve cai como mosquitinhos voando sem destino.
Eu sei que ela ama fazer bolo numa tarde fria, ler um livro deitada na grama do jardim. Sei que ela conversa com as plantas e com a sua hortinha de ervas. E que diz bom dia aos animais que cruzam seu caminho. Também sei que ela é completamente louca por ele e troca tudo por um dia de conchinha embaixo do edredom. E um filme, chá com leite e biscoitos.
Ela gosta de cantar Sheryl Crow bem alto e bossa nova bem baixinho. Ela é a pessoa mais saudosista que eu conheço, mesmo tendo tido uma das maiores perdas da vida ainda na infância. Ela diz que isso não a afeta mais e nem lembra, mas eu sei que ela chora baixinho na cama de vez em quando. Sei que o coração aperta de saudade de muita gente que ela queria que estivesse perto e não está. E no dia do seu casamento ela chorou também, que eu vi.
Ela tem pavor de morcegos, mas adora cavernas e castelos. Ela tem medo de abelhas e não vive sem flores. Ela adora quando vê uma borboleta amarela mas fica extasiada quando encontra uma grande borboleta azul brilhante, como aquela que fez casulo na casa dos seus avós há muitos e muitos anos.  Uma lagarta que virou a borboleta mais bonita que já viu. E até hoje quando encontra uma grande e brilhante borboleta azul, desperta emoções que a menina nem ao menos entende. 
Ela brigou com Deus algumas vezes e ainda não entende o sentido da vida, mas acredita que seja o amor. E que tudo está  ligado por uma energia maior. Sua religião mora dentro dos milhares de livros que ela lê. E ela lê quietinha num canto, mesmo que o mundo esteja acabando lá fora. Mas ela nunca vai deixar o mundo acabar, porque vai lutar até o fim contra a matança das belugas ou a extinção do beija-flor-rabo-de-canela.
Ela acredita em um monte de coisas muito mais do que desacredita. Também gosta de um milhão de coisas além das que desgosta. Eu sei que ri sozinha e ri por qualquer coisa, e chora, mas chora só de tempo em tempo. Ela tem um monte de sonhos na mochila e, de vez em quando, põe essa mochila nas costas. Ela acredita tanto nesses sonhos que um dia foi parar lá do outro lado das ondas…. onde nem a areia chegou ainda. E foi por causa dele. Eu disse que ela é completamente louca por ele.

Anúncios

12 comentários sobre “A menina da borboleta azul

  1. Dani disse:

    Ai que lindooooo caramba!!!!! Incrivel o dom q vc tem pra escrever… sabe aquela sensação gostosa de ouvir uma música muito boa? É assim que tô me sentindo depois de ter lido esse texto! Bjs

  2. Ka disse:

    ai que lindo Mi!
    eu lembro das borboletas amarelas no Guaru…e quando a gente nao via nenhuma, ficava horas olhando pro morro pra ver se alguma aparecia….
    hahahahaha

  3. Marilac disse:

    Que coincidencia , postei hoje um poema de Alberto Caeeiro ” Passa a borboleta” e ilustrei com uma foto de uma borboleta azul..Navegando pela net tive o prazer de vir parar no seu blog, e li seu belissimo texto! Vc escreve muito bem!

    bjs
    Marilac

  4. Lica disse:

    Miloca,
    Que prima mais prendada qeu eu tenho!!
    mto lindo seu texto!
    só queria te dizer que cultivei uma larva bem feiona em baixo das minhas cobertas quando era pequena.. e sabe o qeu saiu de lá depois de eu ter esqucido dela?? A borboleta azul mais linda e enorme que eu já vi!!
    Nem preciso dizer como minha mãe ficou feliz com essa historia…hahahaah
    te amo prima!

  5. helena disse:

    Meus olhos deslumbrados de criança avistaram sobre o chão uma borboleta azul que suavemente batia as suas asas, como se valsando. O azul era tão intenso…. as vezes iluminado outras vezes misterioso e quase enegrecido com o ceú quando sem estrelas. estrategicamente tinha em caa uma das asas duas bolas de amarelo vivo e preto ao centro. Fiquei paralisada. Meu primeiro impulso foi de esterder a mãozinha, alcançá-la e tê-la só para mim. Mas o admira-la balonçando suavemente encantava muito mais. Foram alguns segundos de encantamento que vivi no quintal da minha casa e que ainda hoje m são eternos. Até hoje me encanto com as borboletas

  6. Flavia disse:

    Olá! Eu estava pesquisando imagens de borboletas azuis, quando encontrei seu texto. Fiquei sem palavras… me vi em cada linha escrita. Obrigada! Copiei o texto pra mim, espero que não se importe. Gostaria de saber seu nome, para poder citar. Bjs

  7. Mi disse:

    Oi Flávia, é Milena Castino! Pode colocar o link daqui do blog também! Fico feliz que tenha gostado! Beijão e obrigada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s