Coração morno

Coração, essa fênix. Dispa-me da tua armadura, dessas cicatrizes doloridas, arranque de ti mesmo o que machuca. Recicla. E abra-te novo, de novo, ao que te faz sorrir. 
Entrega-te ao que desperta esse teu sorriso mais uma vez. Cura.
Que quando voltas a bater é porque o o passado cicatrizou.
E continua sorrindo morno assim ao que quer tanto te fazer bem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s