Meio-amor

Não que ela fosse a última bolacha do pacote, não se engane. Estava cheio de meninas em volta querendo absolutamente tudo que ela também quer. Sexo constante com um pouco de amorzinho. Era bonita, charmosa, tinha um sorriso que valia por dois. Mas não parava trânsito nenhum. O problema, meu amigo, é que ela era daquelas que quando a gente encosta dá choque de 220v. Não sei te explicar. Ela me liga, ela me desliga, ela faz uma carga elétrica correr pelo meu corpo que eu talvez nunca tenha sentido igual. Ela é furacão.
O problema dos furacões é que são indomáveis. Passam, derrubam a sua vida inteira e te levam junto, só eles sabem pra onde. Ou melhor, não sabem nada. Esse tipo de gente-furacão não sabe de onde veio, nem pra onde vai. Só tem uma certeza: desarrumar sua vida e levar seus sentidos junto. Ela era isso pra mim. Surgiu do nada, foi embora do nada, e nas épocas de tempestade volta ainda mais forte. Sempre volta. Porque sempre vai.
Sei lá que tipo de poder é esse, sabe, de mexer lá dentro de mim. De fazer corpo, coração e cabeça se desmancharem com duas palavras clichês e
meia dúzia de orgasmos. Putes grila, eu não controlo mais. Eu perdi completamente o controle do barco e me entreguei muito mais do que devia. Você sabe, me protejo até me apaixonar, depois disso, eu perco a consciência. E foi assim, é assim que acontece há três anos. Ela indo, vindo, indo, vindo, levando tudo o que eu tenho de bom e me alimentando de migalhas de um semi-amor escondido em desejo sexual. Talvez seja só isso mesmo, pele. Embora ela faça questão de me confundir com a certeza de meias palavras não ditas de que me ama. Ela não diz. Mas também não nega. É do tipo formada, escolada, gata de rua. Arisca. Me enrola, me prende, me segura, porque sabe que eu gosto dela pra caralho. Me alimenta de migalhas de meio-amor.
E eu ia te contar que ela foi embora mais uma vez. Disse que me gosta, mas pra eu seguir minha vida. Pra tocar o barco e ficar com quem me ama. Que ela me faz mal, que ela me prende. E não quer me magoar, porque me gosta. Pois é, a sutileza dos maiores foras da humanidade. Te gosto, tenho um carinho por você, mas amar que é bom, porcaria nenhuma. Ninguém vive de carinho. E eu amo. Ou acho que amo. Ou talvez esteja apenas em um transe alucinógeno de vício em adrenalina. Tipo caçador de tempestade.
A verdade é que eu nunca vou saber o que a prende em mim. Não sei porque ainda não foi por completo, me apagou dos contatos, cortou relacionamento comigo. O que a prende em mim é um mistério escondido embaixo da asa de um amor impossível.
O que me machuca é o jeito que me confunde, sabe. E talvez seja essa confusão que me prenda tanto. Esse não-te-amo-mas-não-te-deixo. E vou te dizer, dói. Doeu ouvir algumas coisas que eu não esperava. Mas um dia passa, ah, a gente sabe que um dia vira passado, a gente olha pra trás e não se conforma. Que seja. Não me contento com raspas e migalhas de semi-amor.
Eu não sei mais o que te dizer, cara. Só sei que estou quase bem, quase curado, quase pronto pra outra. Outra. Eu queria que tudo isso passasse, tenho visto que ela muitas vezes ela me faz muito mais mal do que bem. E já me fez tanto bem um dia. Mas não é mais assim e eu tenho que entender que as pessoas mudam, as situações se renovam, o amor degrada. Não sei. Talvez ela volte um dia, mas cheguei ao ponto de me questionar por que estou fazendo isso comigo. Por que estou deixando alguém fazer tão pouco caso de mim. Por que estou deixando quebrar meu coração, assoprar e pedir desculpa. Talvez um dia eu canse, talvez um dia ela não seja mais furacão. Um dia ainda conseguirei olhá-la como chuva de inverno, daquelas geladas, daquelas que a gente diz não, não vou enfrentar, mesmo de guarda-chuva.
Um brinde ao amor próprio, meu amigo. Um brinde à tudo que não nos trava o sorriso. E que venha a maré boa, a bonança, os amores cheios.

Anúncios

Um comentário sobre “Meio-amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s