Me beija

Da próxima vez  que te encontrar vou cuspir todas essas palavras do meu peito. Você zomba de mim, diz que não sei esconder sentimentos como se fosse toda errada, dissimulada ou qualquer coisa fácil. Não, meu bem, não sei esconder sentimentos porque eles me consomem em carne viva, crescem sem controle, exigem uma atenção que não sei dar. E desaprendi a contê-los e bem que acho melhor assim. Falo logo de uma vez e doa a quem doer, se a dor for minha, ao menos vem de uma vez. Corto o mal pela raíz.
Eu tento ir embora, você me segura, que mais você quer de mim? Que me apaixone perdidamente? Você não dá conta de mulheres apaixonadas e sabe bem disso. Não aguentaria me ver burra, entregue, cega, desesperadamente enlouquecida como uma gata no cio. Você me prefere assim, fria, quieta, dura por dentro. Doce por fora.
E se eu disser que eu gosto de você? Que gosto desse seu jeito cult, bobo, dessa sua voz gostosa e do jeito que você me pega pelos quadris e morde meu lábio? E se eu disser que acho que nunca daríamos certo juntos? Somos assim, meu amor, proibidos. Eu pra você, você pra mim. Fogo e gasolina. Tem faísca demais entre a gente.
Eu não sei se te quero assim, desse modo. Só sei que também não te quero com outra, o que não deixa de ser um egoísmo muito grande da minha parte. Queria-te assim, engaiolado pra mim. Alucinado por mim. Ou talvez queira-te mesmo deste outro modo estranho, como é que chama mesmo? Amor. Essa coisa que a gente espera acontecer como se espera por um  aniversário. Talvez eu queira deitar no sofá e ficar assim quietinha, você atrás de mim, tua perna sobre a minha coxa, teu braço na minha cintura, teus beijos na minha nuca. Quietinha assim, é assim que é amor, não é?
Eu não te amo, também não sou apaixonada por você, mas tenho alguma coisa muito grande aqui dentro e eu não sei o que é. Isso me aflige mais do que se te amasse, essa vontade de você que nunca passa. Na verdade nem sei o que tinha de tão importante assim pra te falar, lá vem você cheio de mãos pegando no meu quadril. Tenho que cuspir essas coisas do peito pra te mostrar o quanto me prende e mexe comigo. Mas por enquanto só me morda o lábio.

PS: Eu sei. Já coloquei essa foto antes.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s