Devagarinho

“Queria chegar bem perto
Tocar teu nariz com o meu
Beijar teu rosto, provar teu gosto
Morder teu lábio
Bem devagarinho, sem medo
Sem pressa,
Descobrir teus segredos
Mergulhar no fundo dos teus olhos
Sentir teu cheiro, correr meus dedos
Sussurrar no teu ouvido, não se preocupe
Não há nada de errado
Se o coração bate mais forte
Se a gente arrisca a sorte
Não pense em nada agora
Me beija molhado,
Tira meu ar, minha roupa, meu passado
Deixa tuas mãos conhecerem a minha pele quente
Enquanto entendo os mistérios dos teus botões
Deixa correr solto, deixa o resto por mim
Quero provar teus sabores
E hoje, a noite não tem fim
Me beija devagarinho, sem medo
Não te prometo nada, não te peço
Nem amor eterno
Só me ame por enquanto,
Até de manhã cedo
Ou enquanto durar o inverno.”

Escrito por mim em Abril de 2003, achado em um arquivo perdido…

Anúncios

Um comentário sobre “Devagarinho

  1. coisas da cris disse:

    Amei!!! Que coisa mais linda!
    Quando encontramos essas nossas “histórias acumuladas” percebemos como sempre fomos assim, mas só agora é que nos permitimos.
    Eu também andei buscando umas coisas do fundo do baú… e descobri como eu sempre fui intensa, só não havia me permitido saber.
    Te amo pequena
    bjinhos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s