Não tira pedaço

Essa semana eu fui na academia e tinha um cara que não parava de me olhar. Bonitinho que só, meio pivete, mas beeem bonitinho.
O meu instrutor cheio de graça, começou a me chamar de Brazilian. O carinha óbviamente perguntou pra ele alguma coisa porque o instrutor gritou pra mim “Brazilian, yeah? Or Trinidad and Tobago???” (tirando sarro porque ele diz – sei lá de onde que ele tirou isso – que meu sotaque é de Trinidad e Tobago….)
De repente juntou um outro cara meio feinho e eles começaram a falar de mim. A gente sabe, né. Nessa meu ego tava lá em cima. O bonitinho falando alguma coisa, o outro solta um “yeah, fit, fit” (“fit” aqui significa também “bonita/o”). Vira o estraga prazer do instrutor e solta um “she´s married“. Pronto, o mundo parou.
Eles voltaram a encarar seus devidos halteres e ninguém mais me olhou, eu me senti completamente invisível. Que coisa é essa de homem achar que só porque é casada não pode rolar um micro-flerte? Gente, quem é casada-enrolada-namorada sabe que o parceiro de todo dia nem sempre elogia. Nem sempre te olha com aquela cara de “vou te amarrar na minha cama, só vai fazer amor comiiiiigo”. Nem sempre rola uma pegada forte ou um simples “você é linda”. E MULHER PRECISA DISSO. Tá que homem nunca vai entender, mas mulher não consegue ficar muito tempo sem se sentir desejada. É contra a natureza.
E que fique bem claro que isto nada tem a ver com traição.
Pois é. Tô casada, mas não tô morta. Paquerinha inocente faz bem. Será que eu já tô na síndrome do “Dirty Thirty”??

Uuuuuui.


Quem não dá assistência, abre concorrência.


Você homem da atualidade, vem se surpreendendo diuturnamente com o “nível” intelectual, cultural e, principalmente, “liberal” de sua mulher, namorada e etc.
Às vezes sequer sabe como agir, e lá no fundinho tem aquele medo de ser traído – ou nos termos usuais: “corneado”. Saiba de uma coisa… esse risco é iminente, a probabilidade disso acontecer é muito grande, e só cabe a você, e a ninguém mais evitar que isso aconteça ou, então, assumir seu “chifre” em alto e bom som.
Uma “mulher moderna”, a princípio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem) tempo com/para futilidades, que é corajosa, companheira, confidente, amante…
É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e correr pros seus braços…
É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda…
Assim, após um processo “investigatório” junto a essas “mulheres modernas” pude constatar o pior:

VOCÊ SERÁ (OU É???) “corno”, a menos que:

– Nunca deixe uma “mulher moderna” insegura. Antigamente elas choravam. Hoje, elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.
– Não ache que ela tem poderes “adivinhatórios”. Ela tem de saber – da sua boca – o quanto você gosta dela. Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.
– As “mulheres modernas” são categoricamente “cheias de amor pra dar” e precisam da “presença masculina”. Se não for a sua meu amigo… bem…
– Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.
– Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens. Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é????
– Nem pense em provocar “ciuminhos” vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres.
– Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo ao um “chifre” tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS “comedor” do que você…só que o prato principal, bem…dessa vez é a SUA mulher.
– Tente estar menos “cansado”. A “mulher moderna” também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para – como diziam os homens de antigamente – “dar uma”, para depois, virar pro lado e simplesmente dormir.
– Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se “se pegando” em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de sentir falta disso então é imensa. A “mulher moderna” não pode sentir falta dessas coisas…senão…
Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão “quem não dá assistência, abre concorrência”.
Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas “mancadas”… proteja-a, ame-a, e, principalmente, faça-a saber disso.
Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele “bonitão” que vive enchendo-a de olhares… e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!

Arnaldo Jabor (se é dele mesmo, não sei, recebi por email).

Anúncios

4 comentários sobre “Não tira pedaço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s