Se a vida fosse perfeita

Se a vida fosse perfeita, você teria comemorado ontem seus sessenta e seis anos ao lado da gente. Teria me dito que não queria que eu morasse longe, que estudasse Direito, que não parasse de escrever.
Se a vida fosse perfeita, você acordaria tarde nesta manhã de sábado e tomaria café com a gente na padaria. Eu faria macarrão com brócolis e alho para o almoço, porque soube que você gostava. Quem sabe a casa estivesse cheia, com muitas histórias, risadas, queijos e vinhos. E eu estaria ao seu lado brindando sem o nó na garganta que me dá agora.
Eu compararia minhas mãos com as tuas, tão iguais, mas que eu só posso comparar por fotos. Eu me veria em você ao invés de ouvir dos outros o quanto somos parecidos.
Se a vida fosse perfeita, você ficaria tão orgulhoso de nós! De quando entramos na faculdade, de quando moramos fora do país e nos viramos muito bem. Teria o coração na mão nos dias das nossas formaturas.
Se nada tivesse mudado, você seria meu Papai Noel, meu super herói, meu melhor amigo. E eu nunca inventaria estórias na escola de que você estava apenas viajando. Seriam para você os meus presentes do segundo domingo de Agosto, e este dia talvez não fosse tão desconfortável assim.
Eu sei que me daria bons conselhos e um colo para os momentos difíceis. Eu sei que estaria com o coração na mão naquele meu “sim” em um três de Março. E que choraria, diria pra todo mundo o quanto estava orgulhoso e pediria que me cuidasse bem.
Se a vida fosse perfeita, você esperaria ansioso pelos meus trinta anos. Me contaria histórias da minha infância, coisas que eu não consigo lembrar. Contaria-me as tuas histórias. Que eu só conheço através de outras bocas.
E quando eu achasse teus textos e poemas perdidos em alguma caixa, correria para te mostrar. A gente daria muita risada, que substituiríam as lágrimas que acompanham teus papéis. E você então não seria apenas lembrança. Não seria apenas a foto três por quatro que eu carrego na minha carteira.
Se a vida fosse perfeita, pai, aquela pinta nunca teria existido. Não teria mudado todo um destino. E você não se culparia por ter de deixar a mulher que amava e seus dois bebês. Não se frustaria tanto e entenderia, pai, que a vida não é perfeita.
Sei que onde quer que esteja, está lendo esse texto agora. E talvez teu coração, tão puro e em uma paz tão incondicional, saiba como evitar as lágrimas que despencam no meu rosto. Não, você não teria lágrimas. Teria apenas amor e saudade.
Se a vida fosse perfeita, pai, eu também teria apenas amor e saudade. Mas eu ainda faço parte deste plano onde o coração dói e o egoísmo humano me faz querer puxar você da minha foto e começar tudo de novo. Tenho tanta coisa pra dizer, mas as lágrimas me sufocam. Sei que olha por nós, meu Anjo Maior. Sinto-te em mim todos os dias.

i

Anúncios

14 comentários sobre “Se a vida fosse perfeita

  1. adriana disse:

    me emocionei muito com seu post!
    Infelizmente, a vida não é perfeita e nem justa. Nos cabe viver com a saudade e com todo o amor!
    Bjão!

  2. Ve disse:

    Mi, que post lindo! A cada palavra meu olho enchia de lágrimas… Eu não tenho nem duvida de que ele olha todo dia para vc e para a Ká e sente muito, mas muito orgulho de ser pai de vcs!!
    Beijoca

  3. Nurit disse:

    Lindo. Mi, a vida não é perfeita, mas seu pai leu seu post, se emocionou na sua formatura, entrou com você no seu casamento e com certeza se orgulha muto de você. Beijos

  4. Ligia disse:

    Vc é perfeita! Ele fez seu melhor trabalho, cumpriu sua missão, vc é tudo! Eu amo ser sua amiga! Que orgulho!!!!!!!! Linda!

  5. Selma disse:

    Mi, se a vida fosse perfeita…
    – eu ainda teria meu melhor amigo,meu primo querido,meu irmão amado perto de mim;
    -com certeza,daríamos muitas risadas,todos juntos com suas piadas;
    -eu ainda ficaria brava com as”broncas”que ele me dava,
    com os “sermões”que ele me fazia e que depois eu descobria ter razão;
    -eu ainda teria muitos de seus abraços apertados como ele gostava e dizia ser importante para nos lembrarmos depois;
    -eu ainda teria de quem tirar a pele das costas quando se queimava demais;
    -eu teria a quem pedir socorro quando não sabia o que fazer,o que decidir ou como resolver;
    *se a vida fosse perfeita…nem o meu pai,nem o seu pai teriam nos deixado assim tão cedo e com tanta saudades;
    tenho certeza que onde quer que eles estejam,estão juntos,porque se amavam demais e com certeza estão de “olho”em nós…
    tudo que devemos fazer é vivermos intensamente como eles viveram,sermos felizes como eles foram e jamais deixa-los esquecidos,
    se algum dia quiser saber um pouquinho mais do que sabe,conte comigo,prometi isso a ele na sua partida e estarei sempre “perto”de vocês como ele queria.
    grande beijo!!!

  6. Márcia.Dom disse:

    O equilíbrio da vida está justamente na imperfeição.
    Se não existisse a perda..nunca saberíamos dar valor à presença…
    a dor nos ensina que a alegria existe e deve ser valorizada.
    Somos feitos de pequenos momentos…sempre se contrapondo..
    para nos dar a real dimensão do que somos.
    Quando perdi minha mãe..(certamente minha maior perda)…
    descobri que ela – na verdade não se foi..
    ficou dentro de mim..no amor que me ensinou..
    na força que me forjou…na mulher que sempre foi.
    Então..desde então…eu a carrego dentro de mim..
    sem dor…pois nunca estivemos tão próximas…
    integradas…carne e alma!
    Eu sou ela e ela… sou eu!!
    (Márcia.Dom)
    3/10/2009 08:25

  7. Marcelo Zaniolo disse:

    Não conhecia seu blog há um ano atrás e não tinha lido este post até hoje, quando você lembrou em seu twitter. E, por esse mesmo motivo, me senti na necessidade de um ano depois comentar e dizer o que seu texto me passou.

    Arrepiei-me aqui. Senti-me em sua pele e mesmo sem te conhecer te imaginei na frente do computador escrevendo e chorando – não exatamente nesta ordem.

    Lembrei-me de minha mãe, que também partiu e chorei, como muitos que comentaram acima. Senti a saudade que há tempo não sentia e que deve estar ainda bastante forte em seu coração.

    Queria muito te parabenizar por seu texto, por sua transparência. Pelo amor, carinho e pela relação que existia/existe entre você e seu pai.

    Gostaria de pensar que hoje, algum tempo depois, você está melhor, mais conformada. Mas que a importância dele ainda permanece intocável em seu eu.

    Mas enfim, já escrevi demais.
    Beijo.

  8. Mi disse:

    Marcelo, acredite, meu pai faleceu quando eu tinha 2 anos de idade. Quase não tivemos uma relação, mas sempre tive muito dele em mim, e crescer com a sua ausência foi muito dolorido. Por algum motivo demorei muito para “engolir” isso e, por mais que não exista a “saudade”, existe a falta de alguém que lutou muito pra ficar vivo… E é, eu sinto ele em mim todos os dias… Obrigada por comentar este post!! 😉
    Beijo!

  9. Ligia disse:

    A cada dia eu amo mais ser sua amiga… que presente seu pai deixou pra todos que te cercam! VC é a maior prova de que ele era um cara incrível, pois escolheu uma mulher perfeita para ser a mãe mais guerreira que eu conheço, a sua! Beijos em vcs! AMO MUITO!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s